Entenda de uma vez por todas as famílias olfativas

  • Escrito por Claudio M
  • Sep 20, 2020
  • Atualizado em Oct 23, 2020

Instale o aplicativo Bazar Club e tenha a melhor experiência de compras em seu smartphone! Você também tem acesso a alguns dos nossos produtos em nossa loja web!

Entenda de uma vez por todas as famílias olfativas

Se você se interessa pelo assunto Perfumaria um pouco além do básico, pode alguma vez ter ouvido falar de um conceito chamado “Família olfativa”. E mesmo se não for o seu caso, pode ter se perguntado se você - ou alguém a quem você deseja presentear ou impressionar - iria gostar de um perfume desconhecido que você viu em alguma loja, ou mesmo aqui no Bazar Club .

Bem, em uma postagem anterior nós conversamos sobre os conceitos básicos da perfumaria. O que é um perfume, como eles são feitos, como entender a estrutura de um perfume, como usá-los, e como testá-los.

Esse presente artigo visa responder a uma pergunta um pouco mais elaborada: existe algum método para classificar um novo perfume para uma dada ocasião ou um gosto pessoal, alguma forma mais ou menos segura para entender as preferências de alguém e escolher corretamente um presente (como fazemos com bebidas ou roupas, por exemplo)?

A resposta é inicialmente “sim”, a teoria da perfumaria possui classificações se separam fragrâncias (neste contexto, o cheiro de cada perfume) distintas.

Existe, no entanto, uma classificação à que podemos chamar de “correta”, definitiva e universal? Não exatamente… Você vai encontrar mais de uma forma de classificar perfumes em famílias por aí, que vão divergir ligeiramente. Cada escola de perfumaria ou grandes nomes da indústria podem ter ideias um pouco diferentes sobre esse assunto, mas isso não prejudica o objetivo dessas classificaçẽs: apresentar parâmetros com os quais as fragrâncias podem ser comparadas e definir um perfume baseado em outros semelhantes.

O método que discutmos nesse artigo é considerado mais conservador, mais clássico e o mais adotado por empresas, perfumistas e consultores ao redor do mundo. É mais do que o suficiente e vai te servir bem.

As famílias olfativas

6 famílias olfativas

Na classificação que estamos usando neste artigo, temos 6 famílias olfativas para perfumes predominantemente femininos, e também 6 para os masculinos. Para os femininos temos:

  • Floral
  • Cítrico
  • Herbal (ou aromático)
  • Chipre
  • Oriental
  • Amadeirado

A lista masculina é bastante semelhante:

  • Fougère
  • Cítrico
  • Herbal (ou aromático)
  • Chipre
  • Oriental
  • Amadeirado

Ou seja: em fragrâncias mais masculinas, o floral é substituído pelo Fougère. Isso NÃO significa que perfumes masculinos não incluam flores! Na verdade, uma grande quantidade deles o faz, e alguns são conhecidos por suas notas florais. Como o famoso “One Million” de Paco Rabanne e sua deliciosa nota de rosa. No entanto, essas notas não são o acorde predominante em perfumes mais masculinos, e é disso que vamos falar em seguida.

Descrevendo um perfume com famílias olfativas

Na maioria das fontes que você vai encontrar, um perfume será descrito de acordo com suas características predominantes de acordo com as intenções do perfumista ou do olfato de quem fez a análise. Isso porque uma única fragrância pode ter dezenas de nuances diferentes, e até mesmo mais de uma centena de ingredientes e é impossível descrever todos. Ao menos, não de uma forma que prenda a sua atenção, certo?

A descrição resumida mais comum se resume a apenas duas palavras: a primeira é a família olfativa de fato, e a segunda palavra é escrita de forma livre: pode ser uma outra família olfativa complementar, uma nota olfativa específica que esteja muito presente, um adjetivo que qualifique a fragrância de alguma forma.

Malbec Black Por exemplo, o perfume masculino Malbec Black (uma variação do Malbec original) de O Boticário, é descrito como um Amadeirado Oriental, ou seja: uma presença da família olfativa Amadeirado muito presente, seguida em intensidade por outra família olfativa, a Oriental.

Elysèe Blanc, O Boticário Um outro exemplo desse tipo, agora feminino, é a fragrância Elysèe Blanc , pode ser descrita como um Chipre Frutal: uma família e um tipo de nota olfativa.

Elysèe Nuit, O Boticário Enquanto isso sua fragrância irmã, o Elysèe Nuit pode ser descrita como um Chipre Gourmand: a família olfativa Chipre predomina, e para o segundo plano usamos um termo da perfumaria que indica que um perfume traz uma sensação semelhante a alguma comida. No caso do Elysèe Nuit, ele traz uma nota olfativa de “Macaron”, um doce tradicional francês.

Malbec Magnetic, O Boticário Ainda como exemplos a linha Malbec, o Malbec Magnetic é um Amadeirado Frutal: uma família olfativa seguido de um tipo de nota olfativa, as frutas. Enquanto o Malbec Gold é um Amadeirado Ambarado: uma família olfativa e uma nota olfativa isolada que é predominante: o âmbar gris.

As famílias olfativas

Vamos aqui descrever, mais do que as notas que distinguem essas famílias olfativas a sensação geral que essas famílias provocam em nosso olfato.

Floral

Plantas que geram flores usam fragrâncias para a sobrevivência da espécie. Com elas, atraem os insetos que vão se alimentar do néctar e espalhar seu pólem à grandes distâncias. Sem isso, essas espécies não existiriam ou seriam bem mais raras. Então, não é surpresa entendermos que as flores são as notas mais usadas na perfumaria de todos os tempos. A grande maioria das fragrâncias utiliza notas florais naturais ou sintéticas, inclusive as mais pesadas e masculinas.

Mas não é do tipo de nota olfativa floral que estamos falando, e sim da família. Um perfume é dito floral se, e somente se, essas notas assumem o protagonismo principal nele. Essas notas não estão apenas lá para compor uma receita, elas são a receita, e as outras notas de coração servem apenas como tempero.

Notas muito comuns de se encontrar em perfumes florais são as mais diversas variedades de Rosa, o Jasmin, o Lírio, a Íris, as tuberosas, a Violeta, a Laranjeira, as orquídeas e a Ylang.

Floratta Love Flower, O Boticário O Floratta Love Flower de O Boticário, é um delicioso e muito confortável floral amadeirado construído em torno de uma flor do caribe conhecida como “jasmin borboleta” (butterfly flower). Conta-se que as jovens caribenhas gostam de adornos com essa flor para simbolizar disponibilidade para o romance, rebeldia e intensidade.

Você escolhe um floral, porque quer trazer com você a opulência e a feminilidade da natureza.

Fougère

O criador da fragrância que definiu essa família, o Fougère Royale, descreveu sua criação como o cheiro que eu desejaria que as samambaias tivessem. Isso é, obviamente, em sentido figurado: e o motivo é porque essas plantas passam, à visão, uma ideia de frescor, de ar limpo e cheiro úmido. E essa é a ideia dessa famíliam cujo nome significa “Samambaia” em francês.

No Fougère original isso foi conseguido principalmente através de três notas principais: uma lavanda muito limpa na abertura, então musgo de carvalho e cumarina.

Desde então, outras fragrâncias foram se inspirando nessa receita básica, adicionando alguns toques para refinar a ideia. Como a bergamota para adicionar um “punch” à lavanda na abertura, tornando-a menos suave e “pacífica”. Ou flor de gerânio, sálvia ou a própria menta, para aumentar a sensação de frescor. Ou o Vetiver adicionado à base do perfume, para adicionar peso e aumentar a fixação.

Por causa dessa característica de “frescor limpo”, os Fougère são facilmente associados à barbearia, ao conceito de “banho de loja”. Uma das primeiras e mais famosas fragrâncias com essa pegada foi o Brút de Febergé, que mais tarde se tornou parte da multinacional inglesa Unilever muito popular no Brasil, e por isso todo brasileiro com alguma idade conhece seu famoso inspirado Tres Brut, de Marchand, encontrado ainda em qualquer boa farmácia, loja ou departamento de higiene pessoal.

Botica 214 Dark Mint, O Boticário Um exemplo de fragrância moderna Fougère é um dos mais recentes lançamentos de O Boticário: Botica 214 Dark Mint . Ele é definido como um Fougère Fresco, ou seja: a segunda palavra nos informa de um segundo ponto forte, que são as notas frescas, principalmente a Menta escura e a folha de violeta.

Você escolhe um Fougère porque quer expressar a alegria de ser puro, limpo e feliz. Homens vaidosos preferem essa família olfativa.

Cítricos (ou Hesperídicos)

Praticamente todos os perfumes modernos usam notas de saída cítricas, para oferecer uma abertura mais fresca. Mas a família olfativa cítrica compreende fragrâncias nas quais as notas cítricas são a atração principal, ao invés de apenas equilibrar outras notas.

Essa família costuma também receber o nome de “hesperídica” por causa da lenda grega de Hércules e o Jardim das Hespérides, onde nasciam os “pomos de ouro”. Uma lenda que tinha um fundo de verdade, porque esse jardim, que ficaria à oeste do mundo grego, foi depois identificado como a costa da Espanha, onde nasciam de fato “pomos de ouro”: laranjas!

Há quem use o nome “nota hesperídica” para se referir a uma nota cítrica sintética (já que as Hespérides eram uma lenda). Mas na prática o termo pode ser usado como um sinônimo.

Não apenas frutas geram notas cítricas, mas qualquer aroma mais ácido e fresco (trevo, erva-cidreira, chá verde, etc) pode ser usado.

Arbo Ocean, O Boticário O Arbo Ocean de O Boticário, é um exemplo de fragrância masculina fortemente cítrica (contrariando a proposta básica da linha, que é de herbais e fougèrs). Uma saída alimonada de frutas e folhas, seguida de notas canforadas como a sálvia, dão a esse perfume um frescor ácido e ligeiramente gelado, lembrando um refrigerante de limão.

Acqua Fresca, O Boticário O Acqua Fresca , o primeiríssimo perfume da história de O Boticário, é um cítrico amadeirado feminino cuja popularidade permanece até hoje. Sua abertura alimonada se combina com as notas limpas da lavanda, laranjeira e jasmin em um acorde muito confortável e aconchegante. Uma base amadeirada de cedro e patchoulli sustenta a fragrância.

Você escolhe um cítrico para ter uma sensação de frescor mais duradouro, principalmente em dias muito quentes. Pessoas que praticam esportes e trabalham ao ar livre gostam muito dessa família olfativa durante essas atividades.

Herbais (ou aromáticos)

Notas herbais de folhas, hortaliças e ervas são muito comuns para equilibrar as fragrâncias modernas, inclusive em sua abertura. Mas lembrando o conceito de família olfativa, as ervas e folhas precisam ser o tema principal de um perfume herbal.

Herbal ou aromático? Ambos os termos significam o mesmo. Você pode ver o uso de um ou de outro, indiferentemente.

Algumas pessoas confundem a ideia de Fougère com os herbais, e de fato essa primeira família usa ervas como a lavanda em sua composição principal. Porém ao sentir o aroma do perfume você entende a diferença: um Fougère tem uma ideia de limpeza úmida, refrescante, relativamente urbana. E a ideia de um herbal é a opulência das folhas: os aromáticos cheiram a mata, floresta, horta.

Arbo Reserva, O Boticário O Arbo Reserva de O Boticário, é um Herbal Amadeirado que combina notas herbais úmidas com uma base de madeiras limpas como o cedro e vetiver. Durante a secagem, sua sensação olfativa lembra uma floresta fechada após uma chuva torrencial.

Você escolhe um herbal quando esse tipo de fragrância combina com a sua personalidade, e quer uma boa opção para usar em dias mais quentes. Ótimos para usar durante as férias de verão, com roupas leves e entre amigos, mas também pode servir para quebrar a seriedade de dias de trabalho. É praticamente impossível desagradar alguém com um perfume aromático.

Chipre

Antes bastante raros no Brasil, os chipres possuem uma construção de acorde mais sofisticada porém distinta o suficiente para ser facilmente reconhecida. Essa combinação mediterrânea inconfundível é feita nas três camadas de uma fragrância: um chipre abre com uma ou mais notas cítricas, passa para flores opulentas (mais “pesadas”, como rosa ou tuberosas), e migra para madeiras terrosas como o patchoulli (praticamente obrigatório) e o vetiver.

Uma vez que você sentiu um Chipre pela primeira vez, essa família será reconhecida para sempre. Uma acidez que se funde com um ajardinado terroso. O cheiro de um trevo fresco, seria um exemplo de chipre feito pela natureza.

Elysèe, O Boticário O Elysèe de O Boticário, é uma deliciosa e sofisticada fragrância Chipre Floral que abre com um exótico cítrico de Mandarina Orpur (“Orpur” é uma classificação especial dada pela grife internacional Givaudan para distinguir uma família de ingredientes naturais especialmente selecionados, de altíssima qualidade) combinado a notas ligeiramente doces como framboesa e maçã. Como todo chipre, no corpo temos flores opulentas como a Ylang Moheli, a Rosa e a Peônia. E o fundo terroso garantido pelo patchoulli associado a madeiras mais limpas como o cedro e o sândalo.

É a mais elegante opção para ocasiões especiais ao ar livre e dias mais amenos.

Malbec Flame, O Boticário O lançamento masculino de O Boticário de 2020, Malbec Flame é um Chipre Amadeirado masculino, criado em homenagem a um evento belo, um tanto assustador, mas por sorte sem vítimas: a recente erupção do vulcão siciliano Etna!

O Flame segue a fórmula de base de um chipre: tem a citricidade da bergamota na saída, flores de gardênia e laranjeira no corpo da fragrância, e patchoulli ao fundo. Mas a sua verdadeira personalidade é dada por uma dose generosa de madeira de guaiaqui (que causa um forte esfumaçado para lembrar da erupção) e um acorde inspirado nas uvas Nerello (ao contrário do esperado, não é um aroma adocicado), que crescem na terra escura ao pé do vulção.

Você escolhe um chipre por sua elegância e sofisticação, além de criar uma assinatura pessoal. Acabam sendo fragrâncias mais misteriosas de entender, interessantes de sentir, bem longe do lugar comum.

Oriental

Chegamos à família mais exótica, e curiosamente também a mais amada no Brasil. O nome vem do fato de que esses perfumes são construídos com notas de especiarias: temperos e materiais incomuns na velha Europa que eram importados do Oriente Médio e da Ásia. Pimentas, âmbar, cravo, canela, açúcar, mel, baunilha, chocolate, café, incensos, fava tonka, mirra, benjoim, o sândalo e o Oud (as mais exóticas madeiras), notas animálicas e almiscaradas aparecem com frequência em perfumes orientais.

São fragrâncias quentes, pungentes, ocasionalmente mais pesadas, sensuais a ponto de serem libidinosas, violentas e passionais.

É também uma das maiores famílias da perfumaria, porque é versátil e se combina muito bem com outras famílias olfativas, tanto como protagonista quanto como suplementar, criando literalmente milhares de perfumes diferentes.

Malbec, O Boticário O Malbec (o original) de O Boticário, é um Oriental Amadeirado, contendo várias notas de especiarias quentes como o cardamomo, pimenta, cassis e olíbano, combinado às madeiras e ao toque vínico que lhe é característico.

Egeo Choc, O Boticário O Egeo Choc de O Botiário, é um Oriental Gourmand com um delicioso mix de chocolate, creme de leite e chantilly, combinado a uma sensual base de benjoin, âmbar e sândalo.

Você escolher um oriental para nunca ser ignorado(a): nenhum oriental é tímido. Eles existem para provocar os sentidos, despertar prazeres, instintos e surpresas. Excelentes para encontros românticos ou para afirmar sua presença, realçar sua personalidade e marcar seu território. Um pouco de cautela: os orientais devem ser usados com moderação, nas ocasiões certas e preferencialmente em climas um pouco mais amenos, porque como sabemos a diferença entre o sensual e o vulgar é curta.

Amadeirado

Assim como os cítricos abrem a maioria das fragrâncias modernas, as madeiras as fecham. Existem em praticamente todas elas, seja para acrescentar peso e poder, quanto aumentar a sua fixação na pele e equilibrar as notas de corpo do perfume. São sempre as últmas notas que você vai sentir ao final da duração da sua fragrância.

Mas a família amadeirados se refere aos perfumes que tem essas notas como a atração principal. Nessas fragrâncias, as madeiras não se contentam em ser meras coadjuvantes.

E, assim como ocorre com as flores, existe uma enorme quantidade de madeiras, resinas e raízes na perfumaria. Algumas são mais básicas e encontradas na maioria dos perfumes atuais: carvalho, cedro e as raízes de vetiver e patchoulli, outras são mais exóticas e raras como o sândalo, o guaiaqui, o Oud…

As madeiras tem “punch”, “pegada” e permanência. Algumas são ditas “limpas” ou “claras”, no sentido de serem mais confortáveis, como o cedro e o sândalo. Outras são mais fechadas, “escuras” ou “sujas”, apresentando um aroma mais pungente, mais forte e resinoso, como o carvalho e o Oud.

Liz, O Boticário O recente lançamento de O Boticário, a fragrância feminina Liz é uma deliciosa Amadeirada Floral que sustenta com uma base de madeiras limpas como o sândalo e vetiver de Madagascar, uma nota floral de Íris Nobre de inacreditável qualidade (dando a impressão de que estamos cheirando a flor viva!).

Malbec Signature, O Boticário O requintado Malbec Signature é um Amadeirado Ambarado que combina as madeiras características da linha Malbec com uma muito generosa medida de âmbar, tudo isso temperado com notas orientais como cravo da índia e resina de Oud.

Você escolhe perfumes amadeirados porque eles são marcantes. Eles estabelecem sua presença no ambiente, e fazem isso por um longo tempo. Quanto maior a dose de madeiras, mais tempo ele vai durar na sua pele (fixação). Como é uma família muito versátil, você vai combiná-la com outras famílias, notas ou sensaões a seu gosto.

Alertas importantes.

Nesse artigo, quando nos referimos à notas olfativas, NÃO estamos necessariamente nos referindo a ingredientes!

Uma nota olfativa é, por definição, uma sensação, uma impressão sensorial. Ela é provocada por uma ou mais moléculas que são interpretadas pelo nosso olfato de uma determinada forma, e isso é tudo. Em química orgânica, chamamos essas moléculas que definem os aromas de ésteres.

Por exemplo: quando você sente um dos cheiro de uva natural e sua variante sintética, seu olfato está sentindo exatamente o mesmo éster nos dois casos, independentemente da fonte. Então a nota sintética é pior que a de origem natural? Não.

Na verdade, a totalidade das notas frutais usadas na perfumaria são sintéticas.

A perfumaria inclusive precisa das notas sintéticas, por três motivos:

  1. A exploração excessiva da natureza para obter ingredientes naturais pode ameaçar espécies inteiras. Por isso notas animálicas como a Civeta, o Castório, Musk e couros já não são mais extraídas dos animais faz muito tempo. Das notas animálicas apenas o âmbar gris é usado de vez em quando (e é caro), porque as baleias excretam esse material no mar. Isso também é verdade em relação à ingredientes vegetais, principalmente resinas.

  2. Muitas das notas mais interessantes da perfumaria, os “acordes” exclusivos, são sintéticos. Existe uma técnica chamada headspace que captura o aroma de um ambiente e permite identificar as moléculas envolvidas no cheiro, para depois replicar em uma essência. Essa técnica permite montar fragrâncias com aromas impossíveis de obter de outra forma, como o cheiro de uma flor viva, durante o início da floração, a atmosfera da sua cafeteria favorita, etc. Perfumistas também gostam dessa técnica para produzir cheiros muito difíceis, ou até impossíveis, da concorrência imitar…

  3. Algumas notas de ingredientes naturais podem ser obtidas pela combinação em acorde de outros ingredientes naturais. Como exemplo: aquela nota olfativa que remete àquele couro usado em roupas e calçados, é um acorde fantasia feito com extrato de bétula, e ajustado com ésteres sintéticos para alcançar o aroma desejado. Várias outras notas são comumente feitas com ingredientes sintéticos ou acordes naturais, como o âmbar ou o Oud.

Então, nada de crucificar perfumes que usam notas sintéticas, ou aqueles que não contém os ingredientes exatos sugeridos nas notas, certo? Seu olfato não se importa. Ele sente os ésteres que chegam até o seu nariz, não os ingredientes. Se alguém que diz ter um “nariz privilegiado” disser que consegue distinguir uma nota natural de uma sintética, o que na verdade ele está fazendo é distinguir uma nota conhecida de uma desconhecida, só isso.

Uma nota olfativa é uma sensação, não uma substância específica.

Uma última curiosidade: notas de ingredientes naturais possuem procedência, sim. Quando você vê uma nota descrita, por exemplo, como “cedro da virgínia” ou “baunilha de madagascar”, isso não é uma pompa desnecessária para te fazer pagar mais caro. Plantas possuem aromas diferentes dependendo da terra em que são cultivadas. É por isso que algumas dessas essências precisam ser importadas (ou replicadas com sintéticos), não basta apenas cultivar no próprio país.

Bem, é isso que tínhamos para dizer sobre classificar os perfumes em grupos, para escolher e entender melhor nossas fragrâncias, ou encontrar um perfume que uma pessoa a presentear possa gostar mais.

O aroma é uma das primeiras impressões que temos uns dos outros, está diretamente ligado às nossas emoções e memórias. Uma fragrância fala direto ao coração e aos instintos. Por isso os perfumes são uma forma incrível de expressar nossa personalidade.

E você, o que acha? Contribua abaixo com a sua opinião ou dúvidas, e também converse com a gente em nossas redes sociais!

 

Qual a sua opinião? Deixe um comentário!

comments powered by Disqus